Scroll Top

PRIMEIRO-MINISTRO DA GUINÉ-BISSAU DE VISITA A CANTANHEDE

CANTANHEDE

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Nuno Gomes Nabiam, esteve na passada quarta-feira, 19 de abril, em Cantanhede, tendo sido recebido na sessão ordinária da Assembleia Municipal antes de reunir com empresários do concelho.

Nesta visita, o chefe do Governo guineense quis dar a conhecer as oportunidades de investimento no seu país, assim como estabelecer parcerias em diversos domínios, entre as quais na área da modernização administrativa.

Na intervenção que fez perante os deputados municipais, Nuno Gomes Nabiam começou por destacar os “laços históricos que unem os dois países” e mostrou-se convicto de que esta visita a Portugal “ajudará ao desenvolvimento” da Guiné-Bissau.

Somos um país com muitas oportunidades e queremos dá-las a conhecer, mas também queremos estabelecer parcerias estratégicas que nos ajudem a ganhar experiência em determinadas áreas. E nesse particular, os municípios portugueses poderão dar-nos uma ajuda na modernização do processo administrativo”, salientou.

Nessa mesma linha, a presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, disponibilizou-se para concretizar “um conjunto de parcerias em setores estratégicos, aproveitando o know how dos serviços do Município” e vincou a dinâmica do Município de Cantanhede em diversas áreas, seja a económica, cultural, desportiva ou social.

Já o presidente da Assembleia Municipal, João Pais de Moura, agradeceu a visita de Nuno Gomes Nabiam, formulando o desejo de que “esta visita a Portugal tenha o sucesso pretendido”.

Na reunião que se seguiu com empresários de Cantanhede, no Museu da Pedra, o Governo guineense deu a conhecer setores-chave no desenvolvimento daquele país, nomeadamente a indústria, a extração mineira, as pescas ou a transformação da castanha de caju – o principal produto de exportação e do qual depende a maioria da população.

Na ocasião, um dos conselheiros económicos do chefe do Governo fez o diagnóstico geoeconómico do país e elencou os principais desafios que este enfrenta. Estabilidade política, acesso a fundos e o binómio saber/experiência são fatores-chave no processo de desenvolvimento.

A terminar, desafiou os empresários de Cantanhede a visitarem a Guiné-Bissau, garantindo “mecanismos de apoio” a quem pretender investir.

Posts relacionados