Scroll Top

ORQUESTRA E CORO SINFÓNICO INÊS DE CASTRO ASSINALARAM CHEGADA DO ANO NOVO EM CANTANHEDE 

CANTANHEDE

Os lugares disponíveis na Igreja Matriz de Cantanhede foram manifestamente insuficientes para acomodar o público que aí acorreu no dia 6 de janeiro para assistir ao tradicional Concerto de Ano Novo. Celebrando a chegada de 2024 e a Solenidade da Epifania associada aos Reis Magos, o espetáculo da Orquestra Inês de Castro e do Coro Sinfónico Inês de Castro, sob a direção do maestro Artur Pinho Maria, teve como solistas a soprano Leonor Barbosa de Melo e a mezzo-soprano Ema Viana, que protagonizaram alguns dos momentos altos do evento, centrado que foi na interpretação da obra “Jubilate Deo” do compositor norte-americano Dan Forrest.

Entre a assistência encontravam-se a presidente da Câmara Municipal, Helena Teodósio, o vice-presidente da autarquia, Pedro Cardoso, os vereadores Célia Simões, Adérito Machado, Fernando Pais Alves e José Gomes dos Santos, bem como o presidente da Mesa da Assembleia Municipal, João Moura, presidentes de junta e outros autarcas, além de representantes de instituições do concelho.

Organizado pelo Município de Cantanhede, em parceria com a Unidade Pastoral de Cantanhede, o concerto decorreu no registo erudito ajustado à quadra natalícia e às obras dos compositores de referência que foram os seus autores. De Johann Sebastian Bach ouviu-se a Oratória de Natal, BWV 248, com a Ária n.º 39, Flosst, Mein Heiland Flost Dein Nameno, a que se seguiu o Magnificat em Talha Dourada, op.17, Tropo n.º 1: Virgem da Lapa, de Eurico Carrapatoso, e, a encerrar, o Jubilate Deo, de Dan Forrest, uma obra enérgica, musical e linguisticamente diversificada, para coro, duas solistas e orquestra.

Numa atuação muito ovacionada pelo público, as solistas Leonor Barbosa de Melo e Ema Viana, a Orquestra Inês de Castro e o Coro Sinfónico Inês de Castro, sob a direção do maestro Artur Pinho Maria, protagonizaram um espetáculo de assinalável expressão cultural e artística. 

Com cerca de 40 músicos, a Orquestra Inês de Castro tem a sua atividade orientada para a promoção e desenvolvimento da cultura musical na região e no país, apresentando-se autonomamente e em concertos com o Coro Sinfónico Inês de Castro, o único grupo coral sinfónico residente no distrito de Coimbra e que nesta altura é constituída por cerca de 70 elementos. Ambas as formações pertencem à Associação Ecos do Passado e têm como maestro titular Artur Pinho Maria, ex-diretor artístico e maestro titular da Orquestra Clássica do Centro, de coros académicos e de coros regionais, tendo também no seu currículo a orientação de diversos cursos de direção coral e masterclasses de técnica vocal.

A soprano Leonor Barbosa de Melo conquistou vários prémios em concursos de canto nacionais, e é desde 2011 cantora residente do Coro da Casa da Música do Porto. Ao longo do seu percurso artístico realizou trabalhos com Monserrat Caballé, Elisabete Matos, Rudolf Piernay, Anna Tomowa-Sintow, entre outras figuras destacadas do belcanto.

Já a mezzo-soprano Ema Viana está a concluir o Mestrado em Música na Universidade de Aveiro, onde estuda com a professora e soprano Isabel Alcobia. Para aperfeiçoamento vocal trabalhou com nomes como a soprano Ambra Vespaziani, o barítono Ettore Nova, a soprano Lena Lootens e o tenor Francisco Lázaro, entre outros.

Posts relacionados