Scroll Top

FILME “EPOPEIA GANDAREZA” VENCE FESTIVAL NA MALÁSIA

CANTANHEDE

O filme “Epopeia Gandareza”, realizado por Vasco Espinhal Otero e produzido por Cabra Cor de Rosa / Cineclub Bairrada, foi o grande vencedor na categoria de “Melhor Longa-metragem Internacional – Best International feature film” na competição oficial do ”Indo – Malaysia Film Festival”, que decorreu já este mês em Kualla Lumpur, capital da Malásia.

Recorde-se que o filme já tinha sido premiado em janeiro no “Sittannavasal International Film Festival”, na categoria de “Melhor Longa-metragem Internacional – Best International feature film”, na Índia. Foi também selecionado para a competição oficial do “Aakruti-My Creation International Film Festivall”, também na Índia, no início do ano, e para o “Black Cat Award International Film Festival”, em La Paz, capital da Bolívia, no final de 2022.

O filme teve a sua estreia oficial em Portugal no Festival de Cinema de Avanca, em julho passado, tendo sido um dos 3 finalistas na categoria “Longa-metragem – Competição Avanca”. 

Nesta epopeia, o espectador é convidado a adotar a visão de uma narrador divino ou extraterrestre, vindo dos confins do Cosmos e do início microscópico da vida, que chega ao nosso planeta até chegar à região da Gândara, em Portugal. 

No entanto, e de acordo com o realizador Vasco Espinhal Otero, “o filme não se fecha nesta região geográfica, ela é apenas uma referência, um ponto de passagem, uma cultura própria e única, mas entre muitas desta aldeia global. Daí também o adotar do conceito de epopeia, um pouco como Camões fez com “Os Lusíadas”. Os desafios ambientais também são abordados, a ameaça de oblívio da humanidade, mas há também um apontar de soluções na diversidade cultural, partilha emocional e arte científica”.

Ainda segundo o cineasta de Cantanhede, “trata-se no fundo de experiência sensorial e intuitiva, uma viagem guiada ao longo dos vários capítulos, embalada pela música. É este o seu propósito principal. Pausar, sentir, incomodar, deliciar, confrontar, refletir e transpor para um plano de meta-análise. O seu ritmo e tom são estabelecidos pela justaposição intencional de imagens e som, é esta a sua linguagem, provavelmente universal”.

A conceção da obra “Epopeia Gandareza” foi iniciada em 2016, de forma independente, comportando elementos de vários géneros cinematográficos: filme manifesto, artístico, experimental, musical, ambiental, documental e ficção científica. Contém excertos de poemas do escritor Carlos de Oliveira, tendo sido já traduzida para 11 línguas diferentes. A edição esteve a cargo de Paulo Fajardo, Samuel Filipe e Vanessa Rodrigues.

“Epopeia Gandareza” estará em exibição noutros festivais, salas e cineteatros do país e além-fronteiras. Brevemente, será realizada uma digressão com exibição em formato de cine-concerto com a interpretação ao vivo da banda sonora, com o filme, pelo projeto Cabra Cor de Rosa composto pelos músicos Sylvain Barreto, João Toscano, Vasco Faim, Gabriel Salvador, Vasco Carvalho, Francisco Saldanha, Carolina Pessoa, Paulo Viegas, José Miguel Pires, Carlos Pilu, Vasco Espinhal Otero, entre outros.

Posts relacionados