Scroll Top

À CONVERSA COM ELSA LIGEIRO SOBRE JOSÉ SARAMAGO E A SUA OBRA

CANTANHEDE

“À conversa com…Elsa Ligeiro sobre José Saramago e sua obra “A bagagem do viajante” será o mote de uma sessão que irá decorrer na Biblioteca Municipal de Cantanhede, hoje, dia 21 de setembro.

A coordenar a iniciativa estará Elsa Ligeiro, jornalista e responsável pela editora Alma Azul, que aproveitará o ambiente descontraído e informal para abordar a temática relacionada com José Saramago e particularmente a sua escrita na obra “A bagagem do viajante”.

Integrada nas iniciativas previstas para o último quadrimestre do projeto Tardes Comunitárias, a sessão assinala também o 30.º aniversário da entrada em funcionamento das atuais instalações da Biblioteca Municipal de Cantanhede. 

Sobre José Saramago

Sobre José de Sousa Saramago nasceu a 16 de novembro de 1922, em Azinhaga do Ribatejo, Golegã e faleceu 18 de junho de 2010, em Tias, Espanha, assinalando-se este ano o centenário do seu nascimento. Autor profícuo, José Saramago foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura, pelo conjunto da sua obra, em 1998.

Entre os inúmeros prémios que recebeu, destaque para o Prémio Camões, o mais importante prémio literário português atribuído em 1995 ao escritor, como reconhecimento pelo grande trabalho na difusão da prosa em língua portuguesa pelo mundo e a condecoração, a título póstumo, em 2021, com o grau de Grande-Colar da Ordem de Camões no âmbito da abertura oficial das comemorações do centenário do seu nascimento, por “serviços únicos prestados à cultura e à língua portuguesas”.

Sobre Elsa Ligeiro

Elsa Ligeiro nasceu em 1962 em Alcains, concelho de Castelo Branco. Foi jornalista no Jornal do Fundão, que também é editora, onde começou a tomar contacto e a apaixonar-se pela feitura do livro. 

Decidiu então investir o seu tempo na cultura, na poesia, e fundou em Coimbra a livraria e editora A Mar Arte em 1993 que se dedicava ao lançamento de novos poetas, mas tinha também uma componente de promoção cultural. Publicou, no total, 87 obras, na sua maioria de poesia, entre as quais os dois primeiros livros de Valter Hugo Mãe. Em outubro de 1999, fundou a Alma Azul que, além de editora, é produtora de atividades culturais, com o objetivo de lançar novos livros para o mercado, mas também promover a cultura. Dentro da sua atividade cultural, a Alma Azul faz animação em bibliotecas municipais e outros locais, promovendo a poesia portuguesa de autores como Álvaro de Campos, Mário Sá Carneiro, Al Berto, Eugénio de Andrade ou Sophia Mello Breyner.

Posts relacionados