Scroll Top

1ª EDIÇÃO DO PHOTOFEST MARCADA POR MÚLTIPLAS ATIVIDADES EM CANTANHEDE

CANTANHEDE

Iniciativa pertinente, arrojada e diferenciadora”. Foi desta forma que a presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Helena Teodósio, definiu a primeira edição do Photofest, festival de fotografia e outras artes com as quais se relaciona que a Associação fotografARTE realizou em parceria com o Município de Cantanhede.

Ao intervir na sessão de abertura, a autarca salientou a importância da fotografia na cultura contemporânea, nos media e no quotidiano social

A fotografia é uma arte democrática, popular, acessível, mas igualmente transversal e integradora no plano artístico. Mas é também recurso tecnológico ao alcance da comunidade em geral e dos jovens e artistas em formação, em particular”, observou, adiantando que “a afirmação e o consumo generalizado das redes sociais, que privilegia a fotografia como conteúdo de publicação, a par da disseminação dos smartphones e das suas aplicações, valorizam ainda esta expressão na esfera do nosso quotidiano, fazendo emergir novas possibilidades, desafios e também questões ligadas ao tema da imagem”.

Depois de elogiar a dimensão pedagógica do evento, “reforçada com a presença de oradores de referência”, Helena Teodósio considerou esta primeira edição do Photofest “a oportunidade perfeita para trocar ideias, partilhar conhecimentos, aprender e conhecer novas abordagens”.

A terminar, a autarca explicou que a salvaguarda da memória histórica através da imagem é um dos propósitos do projeto Traçar a Memória, que o Município de Cantanhede iniciou em 2006.

Desde a sua criação, já recolhemos mais de 5.600 fotografias, para além de vídeos e documentos diversos como, por exemplo, cartazes, textos, recortes de imprensa, plantas e mapas”, finalizou.

A presidente da Associação fotografARTE, Fátima Lopes, faz um balanço muito positivo desta 1.ª edição. “Atingimos muitos dos nossos objetivos, nomeadamente divulgar a fotografia de braço dado com outras artes, de uma forma aprazível”, referiu, elogiando o programa multifacetado, “para todos os gostos e idades”, e a oportunidade para mostrar Cantanhede aos visitantes, nomeadamente os que viajaram desde Lisboa, Porto e até do Algarve para participar na iniciativa.

Fátima Lopes fez ainda questão de agradecer o apoio do Município ao evento, sem o qual não seria possível delinear um programa tão multifacetado.

Ao longo de três dias, o Photofest chegou a vários locais do concelho, com foto-concertos, um mercado das artes, workshops, concursos, exposições e conversas. Destaque para o lançamento do livro “Outros Mundos – Um ano, um mês e uma semana de aventuras e fotografias na Ásia”, da autoria da fotógrafa e viajante Ana Abrão. À sessão, conduzida pelo vice-presidente do Município de Cantanhede, Pedro Cardoso, seguiu-se uma visita guiada à exposição patente nos claustros dos Paços do Concelho

Trata-se de um livro composto por séries de fotografias e histórias de viagem e que foi considerado livro de fotografia do ano pela Federation of European Photographers (Bruxelas) e como segundo melhor livro pela One Eyeland (Los Angeles). Recebeu, também, uma menção honrosa pela International Photography Award (IPA Awards).

Além destes reconhecimentos, a imagem de capa foi premiada como a melhor entre 20 mil imagens pelo Travel Photographer of the Year (TPOTY – Bélgica).

No âmbito do Photofest decorreu ainda o concurso “Terra Sustentável?!”, cujo vencedor foi António Coelho com a fotografia intitulada “Mycenas”.

Posts relacionados