Scroll Top

16 ESTABELECIMENTOS DE ENSINO DE CANTANHEDE RECEBERAM A BANDEIRA VERDE ECO-ESCOLAS

CANTANHEDE

No ano em que se assinalam 25 anos das Eco-escolas no país, o Dia Bandeiras Verdes Eco-escolas 2022, o maior encontro nacional na área da educação ambiental, decorreu esta quarta-feira, 12 de outubro, em Valongo, tendo ficado marcado pela entrega das Bandeiras Verdes a 16 estabelecimentos de ensino do concelho de Cantanhede. 

Este número de distinções confirma a consolidação de um trabalho de continuidade, assim como o galardão Eco-Agrupamento que reconhece o esforço e o empenho dos agrupamentos de escolas Lima-de-Faria (Cantanhede) e Gândara-Mar (Tocha).

Para além de representantes das Eco-escolas do concelho, e dos agrupamentos de escolas, como o diretor João Gomes, o Município fez-se representar pelo vice-presidente Pedro Cardoso, que tutela a pasta da Educação. De resto, também a Câmara Municipal de Cantanhede recebeu, novamente, o certificado “Município Parceiro Eco-escolas 2022”, como reconhecimento por ter colaborado na elaboração das candidaturas e no desenvolvimento das atividades de cada um dos estabelecimentos de ensino. 

Para além da entrega de um subsídio aos agrupamentos de escolas para o efeito, a autarquia assegurou suporte técnico e logístico e proporcionou aos alunos envolvidos uma viagem de estudo com incidência em temas relacionados com questões ambientais.

As escolas desempenham um papel fundamental na educação ambiental e para a sustentabilidade, contribuindo este programa de forma decisiva para a literacia nesta área, para o exercício de uma cidadania ativa e a melhoria contínua do ambiente na escola e na comunidade”, refere Pedro Cardoso, adiantando que “pelo valor educativo deste programa e pela importância na formação e sensibilização para a preservação do ambiente e o desenvolvimento sustentável, este galardão simboliza o envolvimento e compromisso da comunidade escolar na sustentabilidade ambiental, e nesse sentido, o Município deve ser assumir-se como um parceiro privilegiado de todas essas escolas que são um exemplo a seguir”.

Pedro Cardoso congratulou-se com “o entusiasmo que as comunidades educativas do concelho revelam no desenvolvimento de projetos de cariz ambiental” e realçou que “todo este trabalho só é possível pelo empenho da direção das escolas, e daqueles que são o motor deste Programa, os professores coordenadores e educadores”.

O vice-presidente do Município elogiou ainda “a qualidade dos trabalhados desenvolvidos” e manifestou o desejo de continuar a ver crescer esta “comunidade interessada e cada vez mais comprometida na preservação desta nossa casa comum, que é o nosso planeta, pois quanto mais estivermos envolvidos, maior a energia na promoção do desenvolvimento sustentável”.

Foram 16 os estabelecimentos do concelho de Cantanhede – de diversos graus de ensino – distinguidos este ano com a Bandeira Verde atribuída pela Secção Portuguesa da Fundação para a Educação Ambiental (FEE) / Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), no âmbito do programa Eco-escolas: Escola EB 2,3/S João Garcia Bacelar; Escola EB Cantanhede – Sul; Escola EB Carlos de Oliveira; Escola EB/JI de Febres; Escola EB1 de Corticeiro de Cima; Escola EB1 de Covões; Escola EB1 Gesteira; Escola EB1 Sanguinheira; Escola EB1/JI de S. Caetano; Escola EB1/JI de Vilamar; Escola EB1/JI Tocha; Escola Secundária Lima-de-Faria; Escola Técnico Profissional de Cantanhede; Jardim de Infância da Sanguinheira; Jardim de Infância de Corticeiro de Cima; e Associação de Desenvolvimento Progresso e Vida da Tocha.

Este ano foram galardoadas como Eco-escolas 1.898 estabelecimentos de ensino, de 243 municípios, num evento que reuniu mais de 2.500 crianças, jovens, professores e autarcas de todo o país, e durante o qual decorreram múltiplas atividades, jogos e outras iniciativas dinamizadas por diversas entidades. 

O Eco-escolas é um programa internacional da “Foundation for Environmental Education”, desenvolvido pela ABAE em Portugal desde 1996, e que pretende encorajar ações e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pela escola, no âmbito da Educação Ambiental para a Sustentabilidade.

Posts relacionados