Scroll Top

SMTUC com 78 autocarros imobilizados

DO OUTRO LADO

Os Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) tinham à data de ontem, dia 05 de janeiro, 78 autocarros imobilizados. Estes dados evidenciam como a frota de 178 autocarros dos SMTUC está extremamente envelhecida. Para que os conimbricenses percebam o desinvestimento que os SMTUC têm sido alvo ao longo dos últimos anos, divulga-se a lista do movimento oficinal diário datado de ontem, onde é possível constatar que há autocarros imobilizados há mais de 400 dias ou mesmo um caso de uma viatura imobilizada desde 28 de janeiro de 2021, ou seja, há 707 dias.

Segundo o movimento oficinal dos SMTUC de ontem, dia 05 de janeiro, há 78 autocarros imobilizados, dos quais 70 são standards e 08 são miniautocarros. Estes números espelham como a frota dos SMTUC está extremamente envelhecida, com uma média de cerca de 16 anos, incluindo um número significativo de autocarros com mais de 25 anos, alguns deles integrados em processo de andamento para abate, medida já do atual Executivo.

É percetível o desinvestimento que os SMTUC têm sofrido ao longo dos últimos anos através da listagem do movimento oficinal diário datado de ontem, onde é possível constatar que a média de imobilização dos autocarros é de 117 dias. Há autocarros imobilizados há mais de 400 dias ou há mesmo o caso de uma viatura imobilizada desde 28 de janeiro de 2021, ou seja, há 707 dias. E há seis viaturas imobilizadas desde antes da tomada de posse do atual Executivo. 

Estes números demonstram a quase total ausência de investimento nos SMTUC durante os mandatos dos últimos dois executivos camarários, fruto do abandono do plano de renovação da frota. O atual executivo da Câmara Municipal de Coimbra e o Conselho de Administração dos SMTUC têm trabalhado, neste primeiro ano de mandato, na resolução dos problemas dos SMTUC, herdados dos últimos anos. 

Prova disso foi a proposta de reestruturação dos SMTUC, com a sua internalização na Câmara, o que permitiria gerir os SMTUC com mais rigor e espírito de equipa alargada e estrutura de custos aligeirada, poupando na agilização e nas sinergias criadas a vários níveis, de forma a poder-se dispor de meios suficientes para melhor servir a população de todo o concelho. No entanto, esta proposta foi rejeitada na Assembleia Municipal pela oposição, por razões políticas.

Também a estratégia de renovação da frota, que é essencial e urgente, tem estado a ser trabalhada, e será futuramente apresentada. Porém, importa assinalar que, para além dos efeitos económicos da guerra na Ucrânia e das despesas decorrentes da crise energética e de combustíveis, e que agravou em mais de 2 milhões de euros os custos operacionais, este Executivo está entre quadros comunitários: quer o PT2020 quer o PRR não admitem novas candidaturas e a abertura do PT2030 tarda em ser anunciada.

Importar recordar ainda que, neste momento, está aberto um concurso para a aquisição de 22 novos autocarros elétricos (10 standart e 12 miniautocarros), num valor superior a 9 milhões de euros, com financiamento europeu, com previsão de entrega dos novos autocarros para o final deste ano. Desta forma, a autarquia aposta na renovação da frota dos SMTUC, com veículos com melhor desempenho ambiental, e continua a aguardar e a preparar candidaturas para novas chamadas de financiamento que permitam esta renovação e a consequente melhoria do serviço público de transporte.

Posts relacionados