Scroll Top

PROJETO MAIS FELIZ ENCHE A VIDA DAS PESSOAS DE GARGALHADAS E SORRISOS

Projeto foca-se na Risoterapia como prática terapêutica
Webp.net-resizeimage (22)

Fernando Batista, Jonni Lopes e Salomé Neves. Professor, psicólogo e aluna de psicologia, por esta ordem. Faz também parte do projeto a enfermeira Salomé Belinha, que nessa tarde não estava presente. Vestidos a rigor, com as tshirts identificativas do seu projeto, vontade de ajudar num bolso e mil sorrisos e gargalhadas prontos para serem dados. Seguem na sua carrinha, a carrinha dos sorrisos, que tem várias funções. Por um lado, serve para os transportar na sua missão de fazer rir os outros, mas serve também ela própria como uma forma de risoterapia, isto porque a sua decoração é apropriada para poder fazer sorrir ou rir quem por ela passe, o que, segundo Fernando, coordenador do projeto Mais Feliz, é quanto basta para melhorar o dia de alguém. Além disso, a carrinha dos sorrisos tem também o papel de levar abraços a quem mais precisa, bem como bens essenciais a quem está mais isolado, tirando as pessoas da solidão em que se encontram.

O projeto Mais Feliz, pensado e criado por Fernando Batista, teve na sua origem uma formação de Yoga do Riso feita em 2009. “Eu queria uma ferramenta que me ajudasse a diminuir mais ainda os índices de indisciplina e a aumentar índices de autoestima nos alunos, isto é, aumentar níveis de sucesso escolar”, contou-nos o mentor do projeto, que dedica a sua vida à profissão de professor. “Com toda a minha formação, com yoga do riso, com tudo o que aprendi criei o meu projeto que se chama Mais Feliz e a nossa risoterapia é Mais Feliz Risoterapia”, acrescenta.

Professor de profissão, é conhecido como o Professor Sorriso, e refere que poucos lhe conhecem o verdadeiro nome, facto que o faz, também a ele, sorrir. “O professor sorriso surge da forma como eu visto a camisola. A minha forma sorridente de dar aulas, de interagir com os pais, alunos, auxiliares, faz com que me tenham começado a chamar professor sorriso”.

Mas, afinal, quais são os benefícios do riso? Segundo Fernando, “há um estudo que indica que rir 10 minutos por dia traz bastantes benefícios”, isto porque “quando nós rimos usamos tantos músculos que conseguimos um relaxamento cerebral, o que faz com que o cérebro não pense e nós relaxemos e alteremos o nosso estado emocional, ficando muito mais equilibrados, muito mais nós”.

Acompanhei-os numa rota de risoterapia ao domicílio, de utentes de um centro social do concelho de Mira, com a orientação de uma das suas funcionárias. Com os idosos das várias casas fizeram exercícios de risoterapia, exercícios esses que as pessoas podem replicar, deram-lhes um nariz vermelho, tiraram fotografias com eles e, acima de tudo, deram-lhes as mãos, olharam-nos nos olhos e ouviram-nos. Saíram de todas as casas a rir, como lhes é característico, deixando para trás pessoas com sorrisos na cara e corações mais leves, e a promessa de voltar na semana seguinte.

Fernando tem sempre uma gargalhada para dar a quem com ele se cruza. E, quando lhe perguntamos o que é para ele fazer rir alguém, responde-nos que “fazer uma pessoa rir é uma vitória, é um dia ganho e é uma vida ganha”. Afinal, Fernando é Mais Feliz assim.

Para conhecer melhor este projeto pode fazê-lo aqui.

Posts relacionados