Scroll Top

PARTIDO OS VERDES PROMOVEU CAMINHADA PARA ALERTAR, OUVIR E INTERVIR

DO OUTRO LADO

No passado dia 1 de outubro, Dia Nacional da Água, o Partido Ecologista Os Verdes, realizou uma Caminhada Verde, no Mondego, entre a Lapa do Lobo (Nelas) e a Praia Fluvial Pé Rodrigo (Oliveira do Conde, Carregal do Sal) com o objetivo de alertar, ouvir e intervir sobre a qualidade da água na bacia hidrográfica do Mondego, o maior rio que nasce e desagua em Portugal.

No início da caminhada de 10km que contou com a participação de dirigentes e ativistas de Os Verdes foi realizado o enquadramento da iniciativa onde se realçou a importância da água para a biodiversidade e qualidade de vida da população, assim como a necessidade de preservar este bem essencial à vida do planeta. Marcaram presença no início da caminhada, para deixarem palavras de apreço para com a iniciativa, o Presidente da Junta de Freguesia de Lapa do Lobo e demais membros do executivo, e os eleitos da CDU na Assembleia de Freguesia, Fernando Carreira, e na Assembleia Municipal, João Paulo Almeida.

A caminhada iniciou-se precisamente junto à ETAR, uma infraestrutura construída há relativamente pouco tempo, depois da pressão constante de Os Verdes e dos eleitos da CDU que sucessivamente denunciaram a escorrência de esgotos a céu aberto na Lapa do Lobo.  A intervenção dos Verdes não se tem pautado apenas na freguesia. Nos últimos anos o PEV fez chegar à Assembleia da República inúmeras perguntas sobre as descargas de efluentes no domínio público hídrico sem o devido tratamento, ou com tratamento deficitário, em Nelas e Carregal do Sal.

Não obstante da constante denúncia de Os Verdes dos inúmeros atentados ambientais na bacia do Mondego, muitos dos quais associados às debilidades de tratamento dos efluentes pelas ETAR’s, neste troço do Mondego foi possível constatar, além do reduzido caudal, que as águas se encontravam com algas apresentando uma cor esverdeada, ou seja, encontram-se eutrofizadas, processo que está associado não só ao baixo caudal (águas paradas) e a temperatura elevadas, mas sobretudo à poluição que aumenta as concentrações de nutrientes (azoto e fosfato) nas massas de ar.

No percurso da caminhada Os Verdes puderam igualmente constatar a proliferação de espécies invasoras no vale e margens do Mondego, sobretudo acácias, assim como foi possível observar espécies aquáticas invasoras como é o caso do Lagostim-vermelho-da-luisiana.

Esta iniciativa insere-se no âmbito do roteiro Ecologista que Os Verdes estão a levar a cabo pelo país, orientado para o contacto próximo com as populações e abordagem aos principais desafios que o país e os portugueses enfrentam, em particular os ambientais.

Posts relacionados