Scroll Top

OS NOVOS TORQUEMADA

Opiniao

Comecemos:

Inquisição também conhecida como o Antigo Tribunal Eclesiástico, conhecido pelo nome de Santo Ofício, e estabelecido pela Santa Sé em alguns países(Portugal incluído)para conhecer crimes contra a Fé e para extirpar os Hereges, os Judeus e os Infiéis.

Alexandre Herculano é o grande historiador estudioso desta odiosa instituição que é uma das maiores torpezas criadas, amparadas e mantidas pelo fanatismo religioso.

Em Portugal tudo começou com D. Manuel e o seu casamento com Isabel viúva de D. Afonso, filho de D. João II.

No tratado de casamento estabelece-se a expulsão dos judeus não convertidos.

Com D. João III e sua esposa D. Catarina filha de D. Fernando “ O Católico” chega através da nomeação de Frei Diogo da Silva a bula nomeando-o Inquisidor Mor do Reino, após algumas desavenças internas é finalmente o Papa Paulo III que institui definitivamente a Inquisição em Portugal.

Este pesadelo só vem a terminar em 1820 restituindo-se ao Homem a liberdade.

Nem Pombal se decidiu a abolir o nefando Tribunal, apesar do seu frémito de revolucionário e futurista. A figura máxima e mais conhecida na Península Ibérica pelo seu fanatismo religioso e pela sua sanha persecutória foi o dominicano TORQUEMADA, figura estranha e poderosa que mata pela Fé para salvar as almas.

Após este introito vou descrever(contar)uma pequena situação passada nos finais do séc. XX……

De vez em quando há sempre uns pequenos e frustrados Torquemadas que aparecem na defesa do dogmatismo religioso, embora com outros métodos e práticas que não a queima nas fogueiras dos corpos para salvação das almas dos infiéis e outros que questionam a doutrina dogmática da ICAR.

Enfim novos tempos, novos métodos sempre com o mesmo fim a defesa intransigente da moral dogmática imposta pela ICAR….

Os factos em si:

Corria o ano de 1988 quando um grupo de católicos fez chegar à direcção de uma Rádio Pirata(era o tempo das rádio pirata) duas missivas a fim de calas a voz incómoda de um seu colaborador que segundo eles ia contra a Verdade(?) e a Liberdade(?)…dogmática/religiosa da ICAR.

Diz o signatário de uma das missivas que sempre apoiou a dita rádio em termos monetários convicto que estava a contribuir para uma rádio independente…..digo eu ao calar uma voz contrária estava a contribuir para a independência da rádio?

Atribui-se a Jean Jacques Rousseau a seguinte afirmação”Não concordando contigo, serei o primeiro a lutar para que possas afirmar o teu pensamento”.

Diz o subescritor que o espirito de independência está salvaguardado quando é apenas uma voz a vomitar sem contraditório ?

Esta afirmação é falsa pois a direcção da rádio em carta de 31 de Março de 1988 contactou por escrito todas as forças vivas onde se incluía  a ICAR.

Pergunta ainda se haverá hipótese de diálogo entre um crente e um ateu.

Afirmo eu…é do diálogo e do contraditório que poderá nascer alguma luz.

Afirma ainda o subescritor que tal discussão é estéril, dizendo que a Fé é Luz, Verdade e Vida.

Com isto afirma(digo eu) que o dogmatismo religioso da ICAR é dono da verdade e da sabedoria suprema…tal facto já tinha sido constatado com Galileu e esses mesmos dogmas conduziram-nos à Inquisição.

Triste este senhor dito dono da Verdade Suprema.

Finalmente e como ele afirma no último parágrafo e eu subescrevo” deixemo-nos de agressões verbais” e eu ainda acrescento respeitemos a liberdade do outro do diferente.

Ainda uma segunda missiva chegou à direcção da rádio agora com um leque alargado de subescritores.

Começando por dizer(ameaçando)não será a única missiva caso se malogre esta primeira diligência.

Aos arautos da Fé Cristã caiu-lhes a máscara.

Afirmam nas linhas seguintes da missiva um chorrilho de asneiras dizendo que o visado não tem condições mínimas para se fazer ouvir em público, não tem requisitos tidos essenciais, não tem a verdade dogmática nem conhecimentos nas matérias versadas. Rematam que o visado não respeita os caminhos que outros perfilam, nem o apreço da liberdade dos demais.

Ora estas afirmações só dão para rir se o assunto não fosse sério .

O visado é que não respeita ???

A inversão de valores só nos pode deixar tristes e perplexos.

A ICAR agora e sempre no seu melhor…!!!

As asneiras cegas pelo dogmatismo continuam.

A verdade, a liberdade é deles, quem contrarie ou tente questionar é quem está a ir contra o pensamento ”Único”, já nos antanhos era assim e na obra de Fahrenheit 451 de Ray Bradbury de 1953 se vê toda a sanha persecutória dos ditos arautos da Verdade e do Pensamento Único contra o conhecimento .

E a missiva acaba como começou…AMEAÇANDO…se o programa não for eliminado imediatamente, tomaremos outras medidas(?) até que a nossa razão e o nosso bom senso prevaleçam sobre a paixão e parcialidade dos homens (ipsis verbis).

Digo eu—perdoai-lhes senhores porque não sabem o que fazem e dizem ou sabem e não merecem perdão.




P.S.: Estas memórias vieram à lembrança com os dias de hoje da ICAR

António Galo

Posts relacionados