Scroll Top

MONTEMOR-O-VELHO PLANTA 300 ÁRVORES E DÁ NOVO FUTURO A TERRENO NA CARAPINHEIRA

DO OUTRO LADO

No dia 21 de março, Dia Mundial da Árvore, o Município de Montemor-o-Velho deu mais um passo na preservação do meio ambiente com a plantação de 300 árvores de espécies ripícolas autóctones (carvalho português e freixo), no Paul da Lavariz, na Carapinheira.

 

A iniciativa integra-se na requalificação ambiental do terreno junto à ETAR da Carapinheira e juntou trabalhadores, dirigentes e executivo da Autarquia Montemorense para dar um novo futuro à zona.

 

Depois de plantar um carvalho português, o presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão, sublinhou que “este espaço ganha hoje uma nova vida, sendo mais um marco na sua preservação e valorização. Com o trabalho e a intervenção do Município, o terreno, que outrora se encontrava degradado por deposição ilegal de resíduos, passa a ser um espaço requalificado ambientalmente. Espero que, em breve, este espaço venha reforçar o equilíbrio ecológico do nosso território e possa ser usufruído por todos”.

 

Para além da ação de plantação das árvores, os serviços municipais desenvolveram ainda uma recolha de lixo no local, reforçando a ação de limpeza profunda dos resíduos realizada ao longo das últimas semanas.

“Este trabalho de parceria entre os diversos serviços municipais em prol da defesa do planeta e do Ambiente revela o compromisso individual e coletivo que se vive no Município de Montemor-o-Velho e que, diariamente, nos mobiliza na promoção da sustentabilidade ambiental”.

 

Ao longo da manhã e no âmbito do projeto Eco-Escolas, a ação de plantação e recolha de lixo contou também com a presença de alunos da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Baixo Mondego, envolvendo assim a comunidade escolar para as boas práticas ambientais e para a importância do correto encaminhamento de resíduos, divulgando em particular o serviço gratuito prestado pelo Município de Montemor-o-Velho de recolha de resíduos verdes e monos.

A atividade teve ainda o propósito de alertar para a importância da preservação das árvores, destacando-se a melhoria da qualidade do ar, o sequestro do carbono da atmosfera, a proteção e formação do solo e a regulação da circulação e melhoria da qualidade da água.

A requalificação ambiental do espaço contemplou a limpeza do terreno, a recolha e encaminhamento dos resíduos depositados ilegalmente, e arborização com espécies autóctones.

Posts relacionados