Scroll Top

“LA SYLPHIDE” JUNTA COMPANHIA NACIONAL DE BAILADO E ORQUESTRA CLÁSSICA DO CENTRO NO CONVENTO SÃO FRANCISCO

DO OUTRO LADO

O Convento São Francisco vai receber, a 20 de outubro, a Companhia Nacional de Bailado (CNB), com o espetáculo “La Sylphide”, considerado o primeiro bailado romântico da história da dança, acompanhado, ao vivo, pela Orquestra Clássica do Centro, dirigida por Vasco Pearce de Azevedo. O espetáculo, agendado para as 21h30, no Grande Auditório, conta com o desconto de 40% do Cartão Amigo CSF.

“La Sylphide”, com coreografia de August Bournonville, música de Herman Lovenskiold e cenários de Ferruccio Villagrossi, vai subir ao palco do Grande Auditório do CSF no dia 20 de outubro, às 21h30. Com atuação ao vivo da Orquestra Clássica do Centro, dirigida por Vasco Pearce de Azevedo, o espetáculo conta com a possibilidade de utilização do Cartão Amigo CSF, que permite 40% de desconto no valor do bilhete.

Este espetáculo, que vem do Porto (13 de outubro) e segue, depois de Coimbra, para Faro (27 de outubro), Lisboa (6 a 17 de dezembro) e Almada (29 e 30 de dezembro), é considerado o primeiro bailado romântico da história da dança. “Uma joia do bailado clássico do período romântico que, mesmo dois séculos depois da sua estreia, continua a contar histórias e a fazer sonhar”, pode ler-se na sinopse. Embora alguns dos seus componentes, como a utilização de pontas, de saias compridas de musselina branca e o recurso a personagens que evocam seres sobrenaturais não fossem uma novidade à época da sua estreia, é com “La Sylphide” que estes elementos ganham uma maior dimensão e se tornam sinónimo de bailado romântico. 

Estreado a 12 de março de 1832 na Academia Real de Música em Paris, com coreografia de Filippo Taglioni e música de Jean Schneitzhoeffer, “La Sylphide” ganhou uma enorme popularidade junto do público. Em 1836, August Bournonville cria a sua versão coreográfica com uma nova partitura de Herman Löwenskjold para o Ballet Real da Dinamarca. Esta versão, que entrou no repertório da Companhia Nacional de Bailado em 1980, tornou-se também uma referência do trabalho deste mestre dinamarquês, continuando hoje a ser uma das versões mais dançadas por todo o mundo.

“La Sylphide” relata, assim, a história do escocês James que, na manhã do seu casamento com Effie, é acordado por uma Sylphide, um ser alado por quem se sente imediatamente atraído. Não conseguindo deixar de pensar nela, corre para a floresta para a tentar encontrar e arranjar uma forma de a tornar humana. No entanto, o desenlace da história de James e Sylphide revela-se trágico. 

Para a 1ª Plateia, o bilhete tem o custo de 27,5 euros, sendo de 25,5 euros para estudantes, maiores de 65 anos, grupos (mínimo 10 pessoas), desempregados e profissionais de artes performativas e de música. O valor para a 2ª Plateia e Balcão é de 25 euros, sendo 23 euros para estudantes, maiores de 65 anos, grupos (mínimo 10 pessoas), desempregados e profissionais de artes performativas e de música.

Para mais informações ou adquirir bilhetes de mobilidade reduzida, devem contactar-se a bilheteira do CSF, através do telefone 239 857 191, do e-mail bilheteira@coimbraconvento.pt  ou presencialmente, a funcionar diariamente, entre as 15h00 e as 20h00.

Posts relacionados