Scroll Top

FESTIVAL CABELOS BRANCOS ESTÁ DE VOLTA COM O TEMA “LEGADO”

DO OUTRO LADO

Entre os dias 22 e 24 de setembro, o Município de Ílhavo promove o Festival Cabelos Brancos, uma iniciativa que conta com o envolvimento dos mais velhos, mas que é dirigida a toda a comunidade. 

O Jardim Henriqueta Maia, em Ílhavo, será o epicentro do programa, apresentando mais de 30 iniciativas em cinco palcos, nos dias 22 e 23 de setembro.  

“Legado” é o mote da edição deste ano que decorrerá maioritariamente no Jardim Henriqueta Maia, em Ílhavo, com a realização de atividades, desde concertos, oficinas, feiras e atividades desportivas até um espetáculo de teatro comunitário. 

O Festival arranca no dia 22 de setembro, às 10h30, com um desfile de concertinas e saxofones, protagonizado por músicos locais e pelo Grupo Amigos da Concertina.  

À tarde, pelas 14h30, velhos e novos serão desafiados a criar “Sementeiras Intergeracionais”, uma iniciativa dinamizada pela Associação Bioliving que visa recuperar materiais inutilizados e transformá-los em canteiros para ervas aromáticas. Às 17 horas, o projeto de comunidade “Brancas ao Sol”, com a participação de músicos, contando, entre outros, com a ilhavense Branca Sarabando, sendo que a última vez que cantou a solo foi no Festival da Canção do Illiabum Clube, em 1988, acompanhada pelo Grupo Banda Pátria. 

À noite, às 21h, o Coro da Memória, sob a direção artística de Luís Carvalho, com mais de 70 vozes e músicos da comunidade ilhavense, pretende capturar a irreverência e a paixão de Natália Andrade pela música e proporcionar a toda a plateia um concerto memorável.  

Os José Pinhal Post Mortem sobem ao palco às 21h30 para interpretar temas antigos, como “Tu Não Prendas o Cabelo” e “Bola de Cristal”. José Pinhal foi um mestre subestimado da música de baile nos anos 80, e este tributo é uma homenagem merecida ao seu legado.  

O primeiro dia do festival termina com a DJ Maria Vai Com Todas acompanhada de três seniores, Rosa Labrincha, Helena Fidalgo e Almerinda Barros, que irão cruzar as suas experiências musicais com as da DJ.  

No sábado, dia 23, às 10h30, o Rancho Folclórico “As Ceifeiras” da Gafanha da Encarnação vai dinamizar uma oficina de dança típica, e às 16h00, terá lugar o debate “Legado dos Loucos”, que visa destacar o papel dos “mais loucos” e o contributo e legado podem deixar na sociedade. Este debate conta com a participação de Ana Pinto Coelho, programadora do Festival MENTAL – Cinema, Artes e Informação e de um psiquiatra do Centro Hospitalar do Baixo Vouga, que irão explorar a relação entre a arte e a saúde mental. 

Às 17h, a “Jam Session a tricotar” vai desafiar entusiastas da música e amantes do tricôt a compartilhar as suas habilidades, com o apoio da Oficina de Música Aveiro.  

“Orquídea” é o espetáculo que se segue, às 19h, na Casa da Cultura de Ílhavo. Este projeto conta com direção artística da companhia Bandevelugo e participação da comunidade. 

O grande nome da música africana, Bonga, irá apresentar-se em palco às 21h30, seguindo-se mais um momento de música, desta vez dos míticos anos 80 e 90, pelo DJ Zé Gabriel, convidando pista de dança animada. 

Durante o fim de semana, o Camarim Natália Andrade recebe uma exposição de fotografia bordada sobre Natália Andrade e o documentário da vida da cantora lírica e ainda, no dia 23, às 16h, a oficina de canto lírico, para não cantores, orientado pelo professor de Canto Luís Freitas. 

O espetáculo “Insónia”, de Fernando Mendes, encerra com chave-de-ouro às 21h30, na Fábrica Ideias na Gafanha da Nazaré. Os bilhetes estão disponíveis na Casa da Cultura de Ílhavo, Fábrica das Ideias, Museu Marítimo de Ílhavo, Navio-Museu Santo André e ainda na bilheteira online ilhavo.bol.pt. 

Posts relacionados