Scroll Top

CONVENTO SÃO FRANCISCO ABERTO À CIDADE DE 2 A 4 DE SETEMBRO

DO OUTRO LADO

A quinta edição do “CEM PORTAS – O Convento aberto à cidade” realiza-se de 02 a 04 de setembro. Um programa cultural que a Câmara Municipal (CM) de Coimbra organiza no Convento São Francisco, que inclui inúmeras propostas que vão desde espetáculos de dança, música, artes circenses e outras performances, sendo que todas são de entrada livre, mediante levantamento de ingressos na bilheteira do Convento São Francisco. 

O Convento São Francisco vai ter três dias de portas abertas e com um programa cultural gratuito, dirigido a diversos públicos. O “CEM PORTAS – O Convento aberto à cidade” está de regresso para a sua quinta edição, de 02 a 04 de setembro, com uma programação que inclui espetáculos de dança, de música, de artes circenses e outras performances.

Na sexta-feira, dia 02 de setembro, o programa inicia-se na Sala D. Afonso Henriques, pelas 19h00, com o PROJETO VOLTAIRE “Furniture Music”, uma proposta cénica/musical baseada na simplicidade, teatralidade e na busca de sensações e imagens sugestivas compostas pelo deslocamento de objetos, instrumentos e sons, que introduzem o espectador numa viagem onírica e estimulante.

Pelas 21h30, no jardim da Caixa de Palco, será a vez de “Menina e moça” protagonizarem um fado cruzado entre Lisboa e Coimbra, com Ricardo Dias (piano), Luís Barroso, Hugo Gambóias e Ricardo Silva (guitarra portuguesa), Luís Carlos Santos (viola), Ni Ferreirinha (baixo), Inês Graça, Carolina Pessoa, Inês Brito, João Farinha, Hugo Martins e Francisco Costa (vozes).

Já no sábado, dia 03 de setembro, pelas 17h30, a Praça do Restaurante recebe “COMVIDA”, um programa de interação entre artistas e público apreciador de encontros espontâneos, envolvendo convidados profissionais com vasta experiência em improvisação. Na performance pensada para o “CEM PORTAS”, bailarinos, músicos e artista plástica exploram as relações entre artes e a arquitetura do local. A sessão é aberta à participação do público mediante inscrição, com limite de 10 pessoas.

Mais tarde, pelas 19h00, a Sala D. Afonso Henriques será palco para uma performance sonora de Fracisco López, que se destaca pela intensidade, experiência sónica imersiva no escuro, utilizando um sistema de som surround multicanal. O público será convidado a ficar vendado, colocado em círculos concêntricos, com o intérprete a operar do centro do espaço, de modo a poder controlar o som ao vivo, tal como é sentido pela audiência.

Pelas 21h30, na Caixa de Palco, David Santos (Noiserv) apresenta um trabalho a solo que combina uma miríade de instrumentos e sons, criando loops imersivos e atmosferas cinematográficas para interpretar a sua banda sonora original composta para o filme de Buster Keaton “Sherlock Jr.”.

Ainda no sábado, pelas 22h30, a Praça das Bandeiras vai ser o cenário que acolhe “CIR-K”, um projeto da Companhia Oliveira & Bachtler, que coloca sobre as luzes da ribalta o universo peculiar e insólito das famílias nómadas de saltimbancos.

O último dia do “CEM PORTAS”, domingo, começa com uma oficina circense, pela Companhia Oliveira & Bachtler, das 10h00 às 13h00, na Blackbox. Uma oficina que tem como objetivo a abordagem de princípios universais que regem as artes performativas e as suas aplicações através de exercícios artísticos, com os monitores Hugo Oliveira e Sage Cushman.

Às 15h30 e às 18h00, a Praça das Bandeiras vai acolher “Qubim”, um espetáculo de marionetas da Trupe Fandanga. Já pelas 16h30, a Sala Conventual vai receber o concerto “(Do)Rural – Retroprojetores sonoros”, de Luís Antero e João Lourenço. Um projeto também associado ao “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”.

A edição de 2022 do “CEM PORTAS” encerra com “Elas e o Jazz”, no jardim da Caixa de Palco, pelas 19h00. Joana Machado, Marta Hugon e Mariana Norton protagonizam o espetáculo, acompanhadas por um trio de bateria, piano e contrabaixo, recriando o universo sempre contemporâneo dos musicais da Broadway e dos clubes de jazz de Nova Iorque, numa narrativa musical contada a três vozes.

As entradas para todos os eventos são gratuitas, estando sujeitas à lotação de cada um dos espaços e ao levantamento de ingresso na bilheteira do Convento São Francisco (a funcionar de segunda a domingo, das 15h00 às 20h00).

Este evento conjuga-se, ainda, com o programa de encerramento do “Dar a Ouvir. Paisagens Sonoras da Cidade”, que encerra domingo, dia 04. Um projeto artístico desenvolvido pela CM Coimbra e pelo Serviço Educativo do Jazz ao Centro, que já vai na sexta edição. As instalações podem ser visitadas no Convento São Francisco, de quarta a segunda-feira, das 15h00 às 20h00, sendo também de entrada livre.

Posts relacionados