Scroll Top

COIMBRA IMATERIAL: CM DE COIMBRA, CoimbraMaisFuturo E ASSOCIAÇÃO DE DOCEIROS DE COIMBRA PROMOVEM SABORES E SABERES COM FUTURO

DO OUTRO LADO

Uma conversa sobre património cultural imaterial em Coimbra, intervenções sobre a temática, leituras poéticas inspiradas na gastronomia, uma degustação comentada de doçaria conventual e tradicional conimbricense, a que se juntam os licores, os vinhos e o património cervejeiro, e um cine concerto de música tradicional com releitura contemporânea integram a iniciativa Coimbra Imaterial. A 13 de novembro, pelas 14h30, na Sala D. Afonso Henriques (Convento São Francisco), o evento Coimbra Imaterial reúne representantes da Associação de Doceiros de Coimbra, da Coimbra Mais Futuro, da Fundação INATEL e de outros parceiros da autarquia para uma reflexão partilhada sobre estratégias e medidas que se pretende implementar na área das artes e ofícios tradicionais/saber-fazer em Coimbra nos próximos anos, sendo a iniciativa aberta a toda a comunidade, com entrada livre.   

Com este evento, a Câmara Municipal (CM) de Coimbra, em articulação com os demais parceiros, pretende conferir à área das artes e ofícios tradicionais/saber-fazer um alcance estratégico, lançando as grandes linhas de atuação para este campo nos próximos anos, no qual se inclui o património alimentar doceiro, o universo cervejeiro, a tecelagem do Almalaguês, a etnomusicologia e a literatura oral tradicional, a faiança de Coimbra, entre outras temáticas.  

Valorizar e promover, à escala regional, nacional e internacional, produtos inseridos no universo do património cultural imaterial, numa estratégia articulada entre as áreas da cultura e do turismo, é o objetivo central da iniciativa Coimbra Imaterial, que decorre no próximo domingo, dia 13 de novembro, na Sala D. Afonso Henriques, entre as 14h30 e as 18h30, numa organização conjunta da CM de Coimbra com a Associação de Doceiros de Coimbra, em parceria com a Coimbra Mais Futuro e a Fundação INATEL. 

Neste evento será ainda anunciada, pelo presidente da CM de Coimbra, José Manuel Silva, a data de realização da nova Mostra de Doçaria Conventual de Coimbra (em 2023), bem como as novidades que irão ser introduzidas nesse evento-âncora, para além do programa de consultoria dedicada que irá ser implementado, em continuidade, junto dos agentes ligados ao património cultural imaterial do concelho, numa lógica de capacitação da sua atividade. Serão ainda abordados outros tópicos estratégicos para a área patrimonial.  

Na abertura, o evento vai contar com intervenções em modo kick-off de Tiago Pereira (do projeto “A música portuguesa a gostar dela própria”) e de Álbio Nascimento (The Home Project Design Studio), seguindo-se leituras de poesia sobre os prazeres da mesa com o reconhecido ator André Gago, acompanhado pela violoncelista Sandra Martins. 

Destaque ainda para uma talk sobre perspetivas, desafios e prioridades para o património cultural imaterial em Coimbra, moderada por Bruno Paixão e com a participação de Suzana Menezes (diretora regional de Cultura do Centro), de Regina Pinto (coordenadora executiva da CoimbraMaisFuturo), de Paulo Queirós (chef e empresário), de Carmen Soares (docente e investigadora na Universidade de Coimbra), de Ana Soeiro (engenheira agrónoma e diretora executiva da associação QUALIFICA/oriGIn Portugal), e de José Rebola (compositor, multi-instrumentista e professor). 

O programa conta ainda com uma proposta gastronómica, em ambiente descontraído, da Associação de Doceiros de Coimbra: uma degustação comentada de doçaria dinamizada pelo chef Paulo Queirós e por Orlanda Duarte, complementada por uma seleção de bebidas da região (licores, vinhos e cervejas).

A fechar o evento “Coimbra Imaterial”, Tiago Pereira e Sílvio Rosado, através do seu aclamado projeto “Sampladélicos, apresentam um cine concerto cruzando tradição e contemporaneidade. 

A iniciativa é de entrada livre, aberta ao público em geral, decorrendo entre as 14h30 e as 19h00, na Sala D. Afonso Henriques do Convento São Francisco.

Posts relacionados