Scroll Top

CÂMARA MUNICIPAL DE CONDEIXA RECEBEU AUTORA DE PROJETO INOVADOR PREMIADO

DO OUTRO LADO

O executivo da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, liderado por Nuno Moita, recebeu na última reunião a condeixense Ana Veríssimo, recentemente premiada pelo desenvolvimento de um projeto inovador na área da sustentabilidade.

“É um orgulho grande para Condeixa ver um dos seus trilhar um caminho de sucesso e ser premiado por isso, ainda para mais numa área de futuro como é a da economia circular e da sustentabilidade, um dos maiores desafios da nova geração”, elogiou Nuno Moita, presidente da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova.
Natural de Vila Seca, Ana Veríssimo recebeu o reconhecimento de mérito do executivo após ter vencido a 3.ª edição do ‘Programa TalentA’, iniciativa da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e da Corteva Agriscience, com a apresentação do projeto “Olive” que pretende desenvolver um produto inovador a partir dos resíduos provenientes da poda das oliveiras, para ser reutilizado na produção de misturas solúveis para bebidas aromáticas e medicinais.
O ‘Programa TalentA’ tem como objetivo empoderar as empreendedoras rurais e capacitar os seus projetos com formação e financiamento, contribuindo para a sua expansão.
O prémio conquistado, no valor de 5 mil euros, será aplicado no desenvolvimento do projeto “Olive”, que se encontra ainda numa fase inicial, e que atua em quatro eixos: saúde, social, económico e ambiental, conjugando a economia circular e a sustentabilidade na criação de um produto elaborado a partir do desperdício resultante da poda das oliveiras. O objetivo é colocar no mercado um produto inovador livre de teína, cafeína e com benefícios para a saúde dos consumidores, aproveitando aqueles resíduos.
Licenciada em Animação Sociocultural iniciou no mundo do trabalho na área do marketing social, tendo posteriormente desempenhado funções como técnica de atividades extracurriculares e ministrado aulas de expressão artística no Agrupamento de Escolas de Montemor-o-Velho.
Em 2021 ingressou no projeto CLDS 4G “Movimentações: Movimentos para uma cidadania ativa”, e paralelamente integrou e dinamizou o projeto “Cultivar Futuros” do CASA I Centro de Apoio ao Sem-abrigo, onde pôde conjugar a Animação Sociocultural e a Agricultura como atividade de apoio para a integração de pessoas em situação de vulnerabilidade social.
Após término do projeto “Cultivar Futuros”, em novembro de 2022, ficou desempregada, e desde então têm desenvolvido o projeto OLIVE [Leaf Flavors – portuguese hand made], sendo ainda cofundadora da Associação ECO RURIS, onde exerce funções de presidente.

Posts relacionados